ORBITARTIFICIAL INTELLIGENCE

PROJETO

BLACK FRIDAY

CLIQUE NOS ÍCONES ABAIXO PARA ACESSAR AS ÁREAS DO PROJETO

ARTIGO

O que mudou nas intenções de compras em relação à Black Friday 2019?

VOLTAR AO

MAPA DE DESEJOS

 
OS DESEJOS DAS REDES NA BLACK FRIDAY 2020

ORBITREPORT

Outubro 2020

by

Logo.png

O QUE OS BRASILEIROS DESEJAM COMPRAR NA BLACK FRIDAY 2020?

Em Setembro 2020, a Orbit Artificial Intelligence desenvolveu um algoritmo de Inteligência Artificial, programado com técnicas de Natural Language Processing, para monitorar em tempo real as intenções de compras dos brasileiros na Black Friday 2020, a partir de comentários públicos no Twitter, Facebook e Instagram.

Para monitorar conosco os resultados deste robô, bem como conhecer mais sobre nossa metodologia e algoritmo, lhe convidamos a conhecer a página do projeto Black Friday | Mapa de Desejos 2020.

Agora na semana da Black Friday 2020, nos propusermos a utilizar nosso próprio algoritmo para comparar os desejos mapeados da Black Friday deste ano em relação a este momento do ano em 2019.

Para isto, desenvolvemos uma análise com base em 12.192 comentários, que investigou quais eram os principais desejos de compras manifestados pelos brasileiros de 15/8 a 15/11 de 2019, e 15/8 a 15/11 de 2020. O artigo abaixo apresenta as principais descobertas desta análise. Lhe desejamos uma ótima leitura.

Seja bem-vindo!

LIVROS SE DESTACAM NAS INTENÇÕES DE COMPRA EM 2020

ELETRÔNICOS SÃO A CATEGORIA MAIS RELEVANTE

Os dois primeiros gráficos deste artigo trazem os resultados em tempo real do Mapa de Desejos da Black Friday 2020, que estão sendo monitorados pelo nosso algoritmo. 

No momento em que este artigo é escrito, em 19 de Novembro de 2020, os livros se destacam como o produto mais citado pelos brasileiros em suas intenções de compras, sendo responsáveis por praticamente sozinhos inflarem a relevância da categoria "Livraria" no levantamento.

Já os produtos eletrônicos são responsáveis por, juntos, colocarem a categoria "Eletrônicos" em protagonismo no mapa.

Os dados revelam que celulares são o produto mais mencionados na intenções de compra da categoria, além de ser o segundo mais mencionado entre todas as categorias, seguido mais distantemente por roupas, notebooks, kindles, computadores, além do próprio nome "IPhone", mencionado por parcela expressiva dos consumidores.

Gráfico 1 - Intenções de compra na Black Friday 2020, a partir de comentários nas redes sociais

KINDLES SÃO MAIS CITADOS POR QUEM TAMBÉM DESEJA LIVROS

OUTROS ELETRÔNICOS E VESTUÁRIO FORMAM CLUSTERS PRÓPRIOS

O gráfico abaixo apresenta os mesmos resultados de intenções de compra monitorados pelo nosso algoritmo, mas com a adição das relações entre os desejos de compra.

Neste formato de visualização em grafo, cada bolha representa um produto mencionado nas redes sociais, e seus tamanhos representam a quantidade de vezes que suas intenções de compras foram manifestadas nas redes sociais e capturadas pelo nosso algoritmo.

 

Já a relação e a posição das bolhas indica a quantidade de vezes que dois ou mais produtos foram mencionados pelas mesmas pessoas. Ou seja, quanto mais próximos estão os produtos no mapa, mais comuns são seus desejos pelas mesmas pessoas.

A análise geral do grafo sugere que o Kindle vem sendo um produto eletrônico citado recorrentemente por consumidores que desejam comprar livros.

 

Este comportamento dos consumidores afasta o Kindle dos outros eletrônicos no mapa, que formam um cluster próprio de bolhas verdes destacado por produtos como celulares, notebooks, computadores e TVs, citados com maior recorrência pelas mesmas pessoas.

O grafo ainda revela relações íntimas entre outros produtos monitorados, como geladeira e fogão, camisas e tênis, e cremes e maquiagens, além de um comportamento mais isolado de produtos como perfumes, tatuagens e cursos

Gráfico 2 - Relações entre os desejos manifestados para a Black Friday 2020

PRODUTOS QUE MAIS CRESCERAM NAS INTENÇÕES DE COMPRA EVIDENCIAM O IMPACTO DA PANDEMIA NA BLACK FRIDAY 2020

Os próximos gráficos começam a comparar as intenções de compras identificadas pelo nosso algoritmo para a Black Friday 2020, em relação a este mesmo momento do ano pré-Black Friday de 2019.

Neste primeiro gráfico, apresentamos os produtos que tiveram maiores taxas de crescimento nas manifestações de compras de 2020 em relação a 2019.

 

Os tamanhos das bolhas no gráfico representam estas taxas de crescimento de cada produto, que também são informadas numericamente pelos popups que são abertos no gráfico ao se clicar ou passar o mouse sobre o nome de cada produto.

Assim sendo, os dados sugerem uma grande influência da pandemia da COVID-19 e de suas consequências no trabalho remoto e isolamento social, nas oscilações das intenções de compra da Black Friday 2020. Muitos dos principais produtos destacados no gráfico são aqueles que tiveram suas importâncias aumentadas pelo trabalho remoto, como Notebooks, Computadores, Celulares, Headsets, Monitores e Fones de Ouvido, enquanto outros como Alexa, Livros, Mesas e Cadeiras sugerem uma influência das mudanças na relação que os consumidores tiveram com suas próprias casas, decorrente tanto do trabalho remoto quanto dos meses de isolamento social.

Gráfico 3 - Produtos que tiveram maiores taxas de crescimento nas intenções de compra da

Black Friday 2020, em relação à Black Friday 2019.

PASSAGENS AÉREAS, VIAGENS E INGRESSOS PARA EVENTOS DEMONSTRAM INFLUÊNCIA DA PANDEMIA TAMBÉM NAS QUEDAS DE INTERESSE

Assim como nas taxas de crescimento, o último gráfico do artigo sugere que a pandemia da COVID-19 também tem influência nos produtos que tiveram as maiores quedas de intenções de compra em relação à Black Friday 2019.

Ilustrado pelos tamanhos das bolhas, o gráfico mostra que as passagens aéreas são o produto que teve maior queda de desejos de compra na Black Friday desde ano, seguida mais distantemente pela queda nas intenções de se comprar uma viagem, em segundo lugar no ranking.

A pandemia também parece explicar a queda de outros produtos impactados diretamente pela crise sanitária de 2020, como ingressos para 

shows, eventos e planos de academia.

As quedas de outros produtos, reveladas no gráfico, podem ainda ter mais explicações relacionadas à pandemia e suas consequências nas rotinas dos consumidores.

 

Ainda assim, o que já é possível afirmar com bastante confiabilidade estatística, é que a pandemia da COVID-19 já vem exercendo grande influência nas variações das intenções de compras manifestadas nas redes sociais da Black Friday 2020.

 

Agora, vale acompanhar se estas mesmas mudanças também se confirmarão nos balanços dos varejistas na sexta-feira de 27 de Novembro de 2020.

Gráfico 4 - Produtos que tiveram maiores quedas nas intenções de compra da

Black Friday 2020, em relação à Black Friday 2019.

____________