ESTUDO PÚBLICO

EXPECTATIVAS PARA 2022

CLIQUE NOS ÍCONES ABAIXO PARA ACESSAR AS ÁREAS DO ESTUDO

ARTIGO

(RESUMO)

RELATÓRIO
COMPLETO

DASHBOARD

A EXPECTATIVA DOS BRASILEIROS PARA 2022, A PARTIR DE CONVERSAS NAS REDES

ORBITREPORT

bg_footer_edited.png

DEZEMBRO 2021

by

Logo.png

EVENTOS, VIAGENS, AUTOCUIDADO, MUDANÇAS…  QUAIS SÃO AS EXPECTATIVAS DO BRASILEIRO PARA O ANO DE 2022?

 

Ao chegarmos ao fim de um 2021 que registrou o pico da pandemia de covid-19, além de grandes tensões políticas e temores econômicos, muito se conversa nas redes sociais sobre os desejos e planos para o ano que vem. Para compreender melhor esses anseios, nós analisamos 3.304 tuítes escritos entre 01 de outubro e 14 de novembro de 2021, e que mencionam os termos “Em 2022 eu vou”, “Em 2022 eu quero”, ou “ano que vem eu vou” e  “ano que vem eu quero”. 

Sem dúvidas a rápida escalada de novos casos da variante Ômicron, registrada logo após o fim do período estudado,  pode ter impactado esses possíveis planos e os resultados recém obtidos. Assim, a pesquisa também buscou dados adicionais para ponderar o  tamanho desse impacto em seus resultados.
 

O Twitter foi escolhido como fonte da pesquisa por ser a principal rede social que apresenta comentários espontâneos, não necessariamente relacionados à publicação de notícias ou outros posts, de modo a tentar mitigar o viés de assuntos publicados na grande mídia no  resultado do estudo. A partir dos 3.304 comentários analisados, foram descobertas 147 opiniões (tags), que foram divididas em 13 categorias.

 

A análise dessas expectativas, juntamente com os gráficos que mostram sua incidência e como se relacionam, estão aqui expostos. O que queremos para 2022? É o que veremos...
 

Seja bem-vindo!

QUEREMOS NOS JUNTAR E DESFRUTAR!

ABRANDAMENTO DA PANDEMIA E GRANDES EVENTOS IMPACTAM EXPECTATIVAS PARA 2022

 

Gráfico 1 - Consolidado das expectativas manifestadas para 2022

O primeiro gráfico do estudo nos apresenta todas as opiniões separadas em suas respectivas categorias. É fácil notar que frequentar eventos é a principal vontade comentada, ocupando 30,2% das opiniões.


Entre os eventos, chama nossa atenção os planos para frequentar shows e festivais de música, o primeiro representa 7% dos comentários de maneira geral, liderando os desejos para o ano, e o segundo 3,2%. 
 

Estes resultados seguramente estão relacionados com o abrandamento da pandemia, que permitiu um calendário de shows, turnês e eventos de grande público, represados nos anos de 2020 e 2021. É com forte desejo e emoção que os shows, tanto nacionais como internacionais, aparecem nos diversos comentários.

Nesse mesmo sentido, também é grande o desejo por assistir a eventos esportivos, marcando 5,7% das expectativas. O público celebra a volta dos campeonatos, torneios de futebol e da torcida nos estádios. Importante considerar que o período de estudo angariou também comentários sobre o GP de São Paulo, que ocorreu no mês de novembro. Aparecem ainda muitos comentários sobre a copa do mundo.

As festas populares também são destaque, principalmente Carnaval e Halloween (com incidência claramente relacionada à concomitância do evento com o período estudado, uma vez que estava em pauta), assim como o planejamento de fantasias que aparece bastante, provavelmente por ser tradição dessas duas celebrações. No mesmo sentido das festividades e da necessidade de encontro social e mudanças de ares que o período de isolamento nos trouxe, aparecem em evidências duas opiniões: Viajar e Extravasar.

Viajar é a segunda vontade mais expressada no estudo, com 5,6% do total. A opinião é expressiva, e denota uma vontade de conhecer novos lugares, reencontrar amigos e vivenciar outros contextos. Segundo a pesquisa retrospectiva do ano lançada pelo google, com base nas buscas que se realizam no site, no ano de 2021 a busca "para onde posso viajar" foi 3 vezes maior que em anos anteriores à pandemia, demonstrando o crescimento do interesse por conhecer lugares, sair e explorar novas paisagens.

Já o desejo de “extravasar” marca 2,9% do total. É um percentual representativo, de uma vontade que também está bastante relacionada ao estresse gerado pela quarentena prolongada, onde muitas relações sociais e de lazer foram contidas.

QUAL A RELAÇÃO ENTRE AS EXPECTATIVAS PARA 2022 E AS EXPECTATIVAS QUE OS BRASILEIROS TINHAM PARA DEPOIS QUE FOSSEM VACINADOS?

Gráfico 2 - Evolução das expectativas nos últimos meses

Em 2021 a Orbit realizou um estudo analisando as expectativas dos brasileiros depois de que fossem vacinados, classificando comentários entre 20 de fevereiro de 2020 e 21 de junho de 2021. É interessante fazer uma comparação da fase 4 desse estudo (comentários entre fevereiro e junho de 2021), com o resultado que obtivemos na atual pesquisa.

Muitas expectativas aparecem em ambos. Viajar, por exemplo, é uma vontade bastante comentada naquele momento, representavam 6,9% do total. “Extravasar” ocupava um espaço ainda maior, com 7,9% no mesmo período.

Os eventos culturais, como shows e festivais e os eventos esportivos, no entanto, não são tão aguardados como na pesquisa de expectativas para 2022.

Os shows só marcavam 1,5% de incidência nos comentários da expectativa pós vacina, e a frequência nos estádios 0,5%. Isso provavelmente ocorre pois no momento ainda não haviam sido marcados festivais, shows e eventos esportivos que agora já tem data para o ano que vem.

Antes da vacinação outras expectativas mais básicas, de encontro social, ainda aparecem com força: se comentava a vontade de passar tempo fora de casa, beijar na boca, encontrar amigos, fazer sexo, ir ao bar, beber e fazer rolês. A forte carga emocional associada à necessidade de encontro social e de "extravasar" deu espaço para desejos mais concretos junto com metas mais complexas de longo prazo. 

FOCO NOS ESTUDOS, CRESCIMENTO PROFISSIONAL E PESSOAL

 

Não só vontades concretas e pontuais estão em mente: a pesquisa aponta um desejo por crescimento pessoal e profissional que o brasileiro não somente deseja, mas se planeja para realizar no ano de 2022. Os comentários vão de foco nos estudos à alcançar metas, marcados por uma revisão individual para a reestruturação e o olhar para o futuro. A categoria de educação ocupa 9,4% das opiniões em geral sendo o terceiro tema mais citado, depois de eventos e hábitos. 

A grande incidência do assunto está relacionada, em parte, ao público jovem que é bastante ativo no Twitter, isso é notável já que uma grande parte dos comentários é sobre a volta das aulas presenciais, a mudança de escola, o vestibular e a expectativa de entrada a uma faculdade. São comentários muito pautados na vida diária do estudante, e revelam o universo que a escola ocupa nos anseios desse público: o principal espaço de sociabilidade, e de desenvolvimento pessoal dessa faixa etária.

Por outro lado, dentro da categoria de Educação, o comentário "foco nos estudos", que ocupa 2,6% dos comentários no total de opiniões estudadas, não está necessariamente ligado ao público mais jovem. Isso é visível no grafo de análise de clusters, que mostra o comentário e sua relação com uma série de outras expectativas, como foco no trabalho, cursos, mudança de país, estágio, atividades físicas e autocuidado. 

A vontade de concentração para um crescimento pessoal através dos estudos é mais diversa. Nesse sentido, o trabalho também aparece nas expectativas: a categoria "trabalho" representa 3,9% do estudo, e as tags que mais aparecem são “começar a trabalhar” (1,1% do total de comentários) e “focar no meu trabalho” (0,9% do total de comentários).

Além do crescimento profissional, outras tags apontam para metas pessoais. Nas categorias de “comportamento” (10,2% dos comentários) e “geral” (5,3%) vemos muitos comentários relacionados com desejos mais profundos, sentimentos e anseios que não tem necessariamente um fator prático. São comentários interessantes, porque denotam sensações dos brasileiros com relação a sua trajetória. 

Em comportamento aparecem os comentários “ser uma pessoa diferente” (com 1,7% do total), “alcançar as minhas metas” (1,4%), “focar no que eu quero” (1%), e “ser feliz” (0,7%). São tags que denotam planos pessoais, e um anseio por mudança. Interessante pontuar então que o brasileiro está buscando a melhora, um momento de transformação.

Em seguida aparecem “pagar minhas promessas” (0,6%) e “tenho muitos planos” (0,3%), que caminham nesse mesmo sentido, reforçando a importância que a revisão individual para a reestruturação e o olhar para o futuro ocupam nesse final de ano. Com menor incidência aparecem ainda “ser uma pessoa melhor”, “ser otimista”, “viver intensamente”, “fazer algo novo” e “ser uma pessoa mais tranquila”.

POSITIVIDADE MARCA O FINAL DO ANO, ASSIM COMO INTENÇÃO E ESTRATÉGIA

Gráfico 3 - Expectativas consolidadas pelo sentimento que elas representam

Em uma categorização posterior à análise dos comentários, foram definidos quais tags tinham um caráter positivo, quais eram negativas, e quais poderiam ter ambas conotações positivas e negativas, sendo nomeadas como ambivalentes. Dessa distinção foi criado o gráfico acima, onde podemos ver a incidência de cada grupo. 

A observação do gráfico deixa ver claramente a predominância de expectativas positivas para o ano que chega. 84% das opiniões são positivas, enquanto somente 7% são negativas, e 9% são ambivalentes. Entre as negativas é marcante a preocupação por recursos financeiros. 

Apesar da angústia pela falta de dinheiro aparecer muitas vezes como um problema por si só, descolado de outros comentários, ela está muito relacionada também com expectativas de consumo, de frequentar eventos culturais e de viajar. Ou seja, o brasileiro sabe que os seus desejos vão exigir um gasto, e essa é a principal preocupação para o ano de 2022. 

Em outras categorias aparecem também comentários negativos, como “vou passar raiva” e “vou ser mais chato”, cada um representando 0,1% do total de comentários da pesquisa.

Na categoria “gerais” alguns medos do futuro aparecem também de maneira negativa: “tenho medo que o ano seja ruim” com 0,8% do total, e “vou me dar mal” com 0,3% do total. 

 

Nessa mesma linha também está a tag “estou apreensivo”, com 0,2% do total, “quero esquecer os anos anteriores" e “vou chorar”, cada uma com 0,1%. No entanto, a incidência dos comentários negativos, mesmo somados, é bastante pequena comparada aos comentários positivos.  

Assim como as já comentadas expectativas por celebrações, viagens, show, jogos, e pelas estratégias de crescimento profissional e pessoal, de cumprimento de metas e de transformações, que são manifestadas como expectativas positivas, também é expressiva a ideia de autocuidado, mostrando como a preocupação pela saúde, tanto mental como física, é um tema importante. A categoria de saúde e autocuidado ocupa 4,5% dos comentários do estudo, e as atividades físicas aparecem de maneira muito expressiva, com 2,5%. Aparecem ainda, em menor escala, “cuidar da minha saúde mental'', "ter uma vida saudável” e “cuidar mais de mim”. 

EM 2022 "EU VOU" vs. "EU QUERO"

A ABORDAGEM SEMÂNTICA NAS CONVERSAS SOBRE O PRÓXIMO ANO

Gráfico 4-  Expectativas consolidadas pelos usos de "Eu vou" vs. "Eu quero"

Dois gráficos realizados a partir de uma breve diferenciação entre comentários que dizem "em 2022 eu vou" aos que dizem "em 2022 eu quero", nos mostram ainda que de maneira geral o brasileiro comenta de maneira assertiva sobre seus objetivos.

A grande maioria dos comentários usam o verbo “vou” (80%) e não “quero” (20%), o que indica uma predominância pelos planos com possibilidades reais ou com intenção mais enérgica

Gráfico 5 - Utilização do "Eu vou" vs. "Eu quero" por categoria

FESTIVIDADES, DESENVOLVIMENTO PESSOAL E ELEIÇÕES

OS PRINCIPAIS CLUSTERS DE EXPECTATIVAS PARA 2022

O gráfico de clusters mostra como os desejos para 2022 estão integrados. Podemos ver uma rede de expectativas bastante conectada, com poucos focos aglutinadores. Isso indica que os brasileiros têm desejos conectados com suas metas e estratégias, e não emitem um único juízo sobre o futuro, mas sim uma série de planejamentos em conjunto, algumas vezes com seus pontos bons e ruins. 

Além disso, mostra também como um desejo pode ter diferentes ligações ou objetivos, para diferentes pessoas: a pesquisa sobre expectativas para 2022 não indica personas tão nítidas em seu comportamento, mas sim bastante diversidade.

Mesmo assim, alguns focos podem ser percebidos na observação do grafo. Os principais são os clusters relacionados às festas e aos festivais de música e shows. O primeiro representa aqueles brasileiros que querem festejar, principalmente nas festas populares, como carnaval e Halloween, e por isso está fortemente conectado com “planejar fantasias”, e também com “extravasar”, “viajar”, “ter um namorado”, e “ficar bonito/gostoso”. 

O segundo é um cluster formado a partir dos comentários sobre frequentar shows e também é bastante festivo. Este tem conexões bem parecidas com o cluster que se foca nas festas populares, no entanto, está ainda mais próximo do comentário sobre a falta de recurso financeiro. Como já comentado, apesar do desejo por ir a shows e festivais, ou mesmo eventos esportivos e festas, o público se preocupa pelo alto custo.

Alguns clusters estão mais isolados no grafo de expectativas. Um deles representa aqueles brasileiros preocupados com as eleições de 2022, comentando sobre o voto e a campanha para seus candidatos. O segundo personifica aqueles consumidores culturais que esperam ansiosamente o lançamento de um livro, filme, série, álbum ou jogo, e se conecta também com a preocupação pelos custos e falta de dinheiro, e em alguma medida com a frequência a shows e eventos esportivos.    

Gráfico 6 - Clusters de expectativas sobre 2022

Imagem 1 - Ilustração dos clusters identificados

Clusters..png

ÔMICRON E AS POSSÍVEIS MUDANÇAS DE PLANOS   

Não se pode deixar de lado o fato de que o surgimento e rápida ascensão da variante ômicron provocou preocupação e ligou um sinal amarelo na comunidade científica e nos governantes. Porém, o quanto ela está presente na discussão sobre os planos do ano que vem? Para tentar compreender se já há algum impacto real nas conversas, foi efetuado a análise de outros 1.642 comentários que levam os mesmos termos buscados originalmente, porém com recorte do dia 25 de novembro ao dia 15 de dezembro.

Entre os comentários analisados, termos relacionados à variante Ômicron e possíveis variações (como “omicron”, “ômicron”, “ormicon”, “cepa”, “variante”, “vírus”, etc.) estão presentes em menos de 0,1% dos comentários. O resultado indica que, pelo menos por enquanto, a ômicron não está sendo diretamente relacionada a planos ou mudança de planos nas conversas.

2022 SERÁ MAIS QUE UM ANO NOVO,

SERÁ UM ANO BOM E COM REALIZAÇÕES PESSOAIS, PROFISSIONAIS E POLÍTICAS

De maneira geral, as opiniões são bastante otimistas, com esperança de boas realizações para 2022, tanto no âmbito do lazer, nas viagens, festas e jogos, como nas realizações pessoais de metas. As expectativas são extremamente positivas e apostam principalmente na volta da agenda cultural e no encontro de grande público em tom de celebração. 

A educação também é importante na expectativa dos brasileiros, e revela diferentes públicos: jovens que estão voltando às aulas presenciais e dedicando mais afinco aos estudos, e pessoas que buscam o conhecimento de novas línguas, instrumentos musicais, ou mesmo cursos profissionais. O crescimento profissional também tem seu espaço, e junto com os comentários sobre cuidado e saúde reforçam essa ideia de transformação e de melhoria da qualidade de vida que aparece no estudo. 

Além da positividade marcada nessas expectativas, ficou claro também que o brasileiro pretende colocar em prática e se empenhar na realização do plano ao qual se propõe, seja ele ver seu ídolo em um grande festival, seja mudar de trabalho, ou cuidar do seu corpo. 

Ser otimista quanto ao próximo ano e traçar metas a serem alcançadas no mesmo pode ser inerente a qualquer fim de ano, mas a  excepcionalidade  vivida em 2020 e 2021 parece projetar para 2021 ainda mais celebração, planos e encontros.

Terminamos o ano com boas metas postas, que venha 2022!

____________