Sustentabilidade ganha destaque nas estratégias de marcas e nas escolhas dos consumidores

Estudo da Orbit analisou 13.250 conversas sobre sustentabilidade nas redes sociais. O comportamento de compra e consumo dos brasileiros foram impactados e as conversas nas redes discutem práticas, marcas, indústria da moda, fatores econômicos e embalagens‍‍

What’s a Rich Text element?

The rich text element allows you to create and format headings, paragraphs, blockquotes, images, and video all in one place instead of having to add and format them individually. Just double-click and easily create content.

Static and dynamic content editing

A rich text element can be used with static or dynamic content. For static content, just drop it into any page and begin editing. For dynamic content, add a rich text field to any collection and then connect a rich text element to that field in the settings panel. Voila!

How to customize formatting for each rich text

Headings, paragraphs, blockquotes, figures, images, and figure captions can all be styled after a class is added to the rich text element using the "When inside of" nested selector system.

A sustentabilidade tem ganhado destaque nas estratégias de marcas e também nas escolhas dos consumidores. As discussões sobre problemas ambientais estão cada vez mais presentes nos debates sobre o futuro e a rotina da população.

Estudo da Orbit analisou 13.250 conversas sobre sustentabilidade nas redes sociais.  O comportamento de compra e consumo dos brasileiros foram impactados e as conversas nas redes discutem práticas, marcas, indústria da moda, fatores econômicos e embalagens.
  • Engajamento e Fiscalização dos Consumidores: Os consumidores estão cada vez mais engajados na causa da sustentabilidade, monitorando de perto as ações e posicionamentos das marcas. Práticas sustentáveis precisam ser tangíveis para os consumidores e qualquer inconsistência pode levar a boicotes digitais. 
  • Desesperança e Responsabilização das Marcas: Muitos consumidores acreditam que não podem mudar o mundo sozinhos e culpam as grandes empresas pelo impacto ambiental. Consumidores menos engajados tendem a ser mais desesperançosos quanto às ações individuais, depositando a responsabilidade nas grandes corporações.
  •  Mudanças no Comportamento de Consumo: Uma parcela considerável dos brasileiros já adotam práticas ecológicas no dia a dia e se preocupam em comprar produtos sustentáveis, compartilhando essas práticas nas redes sociais. No entanto, conversas negativas surgem em torno de questões financeiras, práticas sem resultados comprovados e críticas ao consumismo excessivo. O impacto do comportamento de compra é notável, abrangendo discussões sobre a indústria da moda e embalagens sustentáveis.

‍Resumindo bem (Zoom-in)

Analisando as conversas sobre sustentabilidade, identificamos que boa parte dos brasileiros já assume atitudes mais ecológicas em suas rotinas e se preocupa em comprar produtos mais ecológicos
O tópico sustentabilidade é bem aceito nas redes sociais e gera conversas positivas sobre pequenas atitudes que podem ser adotadas na rotina, soluções caseiras e apoio a marcas declaradamente ecológicas.
Conversas negativas são representadas principalmente por fatores financeiros, práticas sustentáveis sem resultados comprovados e críticas ao modelo de produção desenfreado.

Panorama geral

A partir de menções e comentários publicados nas redes sociais Tik Tok, X, Instagram, Youtube e Facebook, identificamos opiniões sobre os principais comportamentos e hábitos sustentáveis dos brasileiros e sobre a relação entre os consumidores e as marcas. Coletamos e classificamos aleatoriamente uma amostra de 13.250 comentários. 
Os hábitos e consumo permeiam a maioria das conversas sobre conscientização ambiental
, em seguida, a indústria da moda aparece como principal tópico de discussão quando a pauta é relação de consumo entre consumidores e marcas.

  • A busca por ser mais ecológico no dia a dia é uma preocupação: "práticas ecológicas já são rotina" é a maior opinião do estudo, representando 16% da categoria "conscientização e hábitos", que é o maior grupo de opiniões do estudo. O sentimento de responsabilidade gerado pelas práticas sustentáveis faz com que os usuários compartilhem seus feitos e conquistas nas redes sociais.
  • O interesse por soluções e produtos caseiros também se destaca e aparece em 12% das menções sobre hábitos e conscientização. Engajamento nos conteúdos em formato de tutorial mostram que os cidadãos estão dispostos a experimentar e construir soluções, em prol de uma vida mais sustentável.
  • O consumo consciente também é colocado em pauta nas conversas, principalmente de roupas. Usuários demonstram preocupação com o consumo desenfreado (4% da categoria). 12% das opiniões sobre conscientização e hábitos afirmam que produtos e práticas e produtos sustentáveis não são acessíveis para toda a população devido a fatores financeiros.
  • Preocupações sobre o real impacto das ações abrem uma discussão mais complexa: qual a efetividade do consumo sustentável?
    Brasileiro têm dificuldade de enxergar transformações reais (10% da categoria "conscientização e hábitos").
  • A discussão sobre Fast Fashion e Slow Fashion impulsiona conversas e debates nas redes. As críticas ao Fast Fashion são mais incidentes: produção de lixo, consumo desenfreado e mão de obra análoga à escravidão são as maiores acusações, que juntas marcam aproximadamente 27% da categoria "indústria da moda"
  • O apoio às marcas ecologicamente corretas representa 45% de todas as opiniões sobre a percepção dos consumidores sobre as marcas. Entretanto, a responsabilidade por problemas ambientais é debatida pelos usuários, que em 10% dos casos consideram as empresas como principais responsáveis. Outros 5% acusam as empresas de usarem o mote ecológico de forma mentirosa.
  • O apreço pelas embalagens sustentáveis (33% da categoria "embalagens") é o maior comentário da categoria. Consumidores se sentem felizes quando sentem que estão ajudando o meio ambiente.

Produtos desejados

Sentimento por produto

Os produtos têm grande positividade no geral, e recebem comentários negativos apenas por fatores financeiros e da pouca praticidade.  

O glitter biodegradável e a fralda ecológica foram os produtos mais mencionados na pesquisa, com 25% e 17%, respectivamente, do total de menções aos produtos. 

A maquiagem ecológica é o terceiro produto mais citado com 8%, mas também é o com maior negatividade. A embalagem e a consistência do produto foram os maiores motivadores de críticas.

Outros produtos com grande negatividade são os carros elétricos (baterias poluentes) e o couro ecológico, que é acusado de ser mais poluente que o couro normal. A ecobag se destaca por ter grande positividade e ausência de comentários negativos, demonstrando grande aceitação por parte do público.

Gráfico de share por marca mencionada

Dentre as marcas citadas, Amokarité ficou em primeiro, com bastante vantagem, graças ao glitter biodegradável que fez tanto sucesso no Tik Tok.

Las gringas fica em segundo lugar, com a maior parte dos comentários sobre uma coleção muito elogiada, o mesmo caso da marca de calçados Kolosh. Ambas representam marcas de vestuário/moda.

O que já faz parte da rotina dos brasileiros quando o assunto é sustentabilidade? O que os impede?

Praticáveis
Não praticáveis

Maturidade ecológica das personas que movimentam conversas sobre sustentabilidade nas redes

(imagem extraída do relatório completo/link da pesquisa)

Ciclo de dificuldades e desconfiança em relação à produtos, marcas e ações sustentáveis

(imagem extraída do relatório completo/link da pesquisa)

Conclusão

Boa parte dos brasileiros já assume atitudes mais ecológicas em suas rotinas e se preocupa em comprar produtos mais ecológicos. A prática é compartilhável nas redes sociais e gera realização pessoal e senso de responsabilidade

O sentimento de "não é possível mudar o mundo sozinho" é bastante presente. Muitos consumidores culpabilizam as marcas. Consumidores mais desengajados com a pauta ecológica tendem a ser desesperançosos quanto às atitudes individuais, pois acreditam que as grandes empresas que são responsáveis pelo maior impacto ambiental

Brasileiros estão cada vez mais engajados na causa e fiscalizam posicionamentos e ações das marcas. Práticas sustentáveis devem ser tangíveis para os usuários. Os usuários acompanham posicionamentos, atitudes, composição de produtos e inconsistências têm potencial de gerar boicotes digitais